Pesquisar este blog

Carregando...

Desenvolvimento do bebê

Desenvolvimento do bebê – mês a mês
Até 1 ano de idade

O período mais intenso do desenvolvimento global da criança é entre o nascimento e o primeiro ano de vida. Nessa fase se consolida a base do desenvolvimento neuropsicomotor.
Essa evolução acontece de forma natural, sistemática e organizada. Cada etapa do crescimento é importante para que a criança desenvolva seus potenciais, sua personalidade, sua coordenação motora, sensorial e afetiva.
Cada criança tem seu próprio ritmo de desenvolvimento, que pode ser influenciado pelos fatores hereditários, pelo ambiente e, principalmente pelos estímulos que recebe.
Esses estímulos interferem de forma positiva no desenvolvimento da emoção, do sistema nervoso, e refletem em diversas áreas do comportamento do bebê e da criança.
Por isso, é tão importante que os pais participem ativamente da vida de seus filhos, estimulando-os de maneira correta, para que eles possam desenvolver ao máximo seus potenciais.
_________________________________________________________________

RECÉM NASCIDO

O que um bebê recém-nascido consegue fazer?
O desenvolvimento neuropsicomotor da criança começa desde o seu primeiro minuto de vida.
O bebê recém-nascido é muito mais esperto e sensível do que muitos pais acreditam. Ele já nasce com os sentidos apurados, enxergando, ouvindo, sentindo cheiros. É por isso que costuma chorar tanto assim que sai da barriga. As luzes dos refletores incomodam seus olhos, as vozes altas da sala de parto e os ruídos do centro cirúrgico atrapalham sua audição, os cheiros dos desinfetantes agridem seu olfato e as mãos que o medem, pesam, limpam e vestem o assuntam.
Diversos estudos provaram que o recém-nascido sente gostos e, inclusive, seu paladar aceita melhor os alimentos doces aos amargos, embora seu cardápio se resuma ao leite materno. Apesar de muitos passarem a maior parte do tempo com os olhinhos fechados, eles conseguem enxergar objetos e rostos próximos do seu campo de visão. Nos primeiros dias de vida a visão do bebê já é bem clara e definida e atinge de 15 a 20 cm de distância.
A audição do bebê está formada desde o 5º mês de gravidez, é por isso que muitos especialistas incentivam as mães a conversarem com seus bebês ainda na barriga. Assim que nascem, os bebês já respondem aos estímulos sonoros. Quando expostos a ruídos altos, eles tendem a se atirar para trás e sua respiração se acelera.
Os bebês também nascem com a capacidade de olfato completamente desenvolvida, ou seja, sentem cheiros agradáveis e ruins. Para não agredir seu olfato, o ideal é não passar perfume e evitar produtos de limpeza com odores fortes nos ambientes.
Se os pais estiverem atentos ao comportamento do bebê, logo poderão reconhecer as manifestações de inteligência e personalidade de seu filho. O recém-nascido demonstra suas vontades berrando quando está com sono ou com a fralda suja, mordendo o bico do seio quando não consegue abocanhar, agitando braços e pernas quando está irritado. Essas são as armas que ele tem para demonstrar e impor suas vontades.
Quanto à parte motora, uma das características dos recém-nascidos é a forma da coluna vertebral. Ela é reta, pois as sua curvatura cervical, dorsal e lombar só aparece conforme o bebê começa a sustentar a cabeça, sentar, ficar em pé.
Proporcionalmente, a cabeça é grande e as pernas e os braços ainda são bem magros e curtos em relação ao tronco.
Nos primeiros dias o bebê já apresenta movimentos motores como jogar os braços, chorar, se torcer, virar a cabeça de um lado para o outro, se encolher, fechar as mãos, buscar o bico do seio, sugar o leite e deglutir.
A cada dia que passa, a atividade do bebê fica mais intensa e ele começa a se mexer cada vez mais no berço.

Como estimular o bebê recém-nascido?
Como os órgãos dos sentidos do recém-nascido já estão bem desenvolvidos, ele precisa ser tratado com respeito desde os primeiros minutos de vida.
Nos primeiros dias, o importante é deixar o bebê calmo e bem acomodado. O ambiente deve ser tranqüilo, sem fortes ruídos, claridade excessiva, cheiros fortes e acumulo de pessoas. Tratar o bebê com carinho, segurá-lo com cuidado, falar baixinho, já é um grande estimulo para que ele comece a se desenvolver perfeitamente.
A corrente Freudiana da psicologia acredita que todas as experiências da criança, desde o primeiro dia de vida, podem influenciar sua futura personalidade. Por isso, o comportamento dos pais com o filho é muito importante desde o início.
As dificuldades do bebê também aparecem logo nas primeiras horas: aprender a mamar, conciliar o sono, tendência a vômito, sensibilidade extrema aos ruídos. É nesse momento que entra o cuidado psicológico dos pais. A presença da mãe, o colo, o carinho e a voz suave nesses momentos difíceis vão fazer o bebê começar a entender que suas frustrações têm limite e ele é recompensado com os cuidados dos pais. Essas experiências são fundamentais para o desenvolvimento de funções mentais e psíquicas que vão acompanhar a criança pelo resto da vida.

_________________________________________________________________

1 MÊS

O que um bebê de um mês consegue fazer?
No primeiro mês de vida, já é possível perceber a evolução motora, psíquica e o equilíbrio emocional do bebê. Ele já não é mais tão mole e passivo como o recém-nascido.
Nessa fase, já pode distinguir o claro e o escuro, pára de chorar quando vê algum objeto interessante na sua frente, fica satisfeito durante o banho, segura o dedo da mãe, se aquieta no colo, o sono já começa a ser um pouquinho mais constante, começa a ficar deitado de lado no berço, e ainda dorme o dia todo.
A postura característica do bebê de um mês é com os membros flexionados, mãos fechadas e a cabeça oscilante, ou seja, tende a cair para trás quando pegamos no colo. Se o bebê é deitado de bruços, consegue ajeitar sua cabeça para poder respirar.
Sua evolução motora pode ser percebida no interesse que releva por objetos brilhantes e por fisionomias humanas. Quando concentra sua atenção, os movimentos de braços e pernas param um pouco. Sua visão só é boa de perto, ainda falta acomodação visual. Ele enxerga os rostos como grandes manchas. Mesmo assim, já consegue reconhecer sua mãe, especialmente através do cheiro e da voz. Ele começa a demonstrar seu comportamento emocional fixando o olhar na mãe em busca de segurança.
Com um mês de vida o bebê já está mais adaptado à vida fora da barriga. Ele começa a entrar no ritmo da casa, se habituar aos ruídos externos, aos horários, às pessoas, e reage negativamente às mudanças bruscas.
Com alguns pequenos testes os pais vão notar sinais do desenvolvimento da inteligência do bebê nesse primeiro mês. O primeiro teste mostra que o bebê agarra o que alcança: coloque o dedo na palma da mão aberta do bebê. Rapidamente, ele vai fechar a mão agarrando o dedo.
O segundo teste mostra que o bebê se acalma com vozes suaves e conhecidas. Se a mãe canta para o filho quando ele está chorando, o bebê se tranqüiliza e muitas vezes para de chorar.
O próprio esforço do bebê para apanhar o bico do seio para mamar é uma grande prova de inteligência. Se o bebê está mamando e o bico sai da sua boca, rapidamente ele move a cabeça, com a boca aberta, para tentar abocanhar novamente.

Como estimular o bebê de um mês?
Para que a criança adquira segurança e confiança, um importante relacionamento que precisa ser estabelecido entre mãe e filho é o olhar. É nesse olhar que a criança vai buscar, durante anos e anos de sua vida, as respostas e o respaldo nos momentos difíceis.
O ato de ninar e embalar o bebê também merece atenção especial dos pais. Esse gesto gera um momento de prazer e satisfação muito importante para o bebê, estimulando a parte sensorial e ajudando no desenvolvimento afetivo da criança.
Com um mês, o bebê não chora para fazer malcriação. Essa é apenas sua maneira de expressar seu desconforto, sua inquietação, seu mal estar. O papel dos pais é aprender a identificar o motivo do choro: fome, sono, cólica, frio, fralda suja. Esse é um dos primeiros exercícios para que os pais aprendam a entender e conhecer melhor seus filhotes.
Podem acontecer episódios do bebê chorar sem uma causa aparente. Isso ocorre por conta de um temperamento nervoso. Nesses casos, os pais precisam de disciplina e dedicação para fazer o bebê se acalmar, usando recursos como silêncio, ambiente tranquilo, carinho, e até uma chupeta ou fraldinha que o bebê esteja acostumado.
Os pais precisam lembrar que o bebê já nasce com personalidade. É importante que nesse primeiro mês a mãe deixe a criança manifestar suas vontades e observe suas reações. Só assim, a mamãe vai encontrar a melhor maneira de se relacionar com o seu filho.
A boa alimentação do bebê no primeiro ano de vida, quando ele dobra sua estatura e triplica seu peso, é fundamental para o crescimento e desenvolvimento da inteligência. O leite materno é o melhor alimento que o bebê pode receber. A dica é amamentar no peito e ficar de olho nos centímetros e quilos que o bebê ganha mês a mês. Esse é um grande gesto de amor.

 ________________________________________________________________

2 MESES

O que um bebê de dois meses consegue fazer?
O desenvolvimento global da criança continua bastante intenso no segundo mês. A mãe, que acompanha o filho de perto, pode perceber novos comportamentos e conquistas a cada dia.
Na parte motora e postural a criança evolui gradativamente e já consegue sustentar um pouco mais a cabeça, e levanta o queixo quando está deitada de barriga para baixo. Também começa a levar a mão à boca, o que é uma grande descoberta, pois passa a sugar os dedos e brincar com a língua.
Nessa fase, o bebê já adquire capacidade de virar a cabeça quando escuta um ruído e acompanhar com os olhos um objeto que se move no quarto.
Uma prova do seu desenvolvimento social são os gestos fisionômicos que faz quando vê um rosto humano. Eles podem enrugar a testa e até sorrir. Observando o rostinho, podemos perceber satisfação, alegria, excitamento, angústia.
Outro exemplo da socialização é ficar imóvel ao ouvir uma voz conhecida e emitir gorjeios e vocalizações.
Umas das grandes conquistas dos bebês de 2 meses se refere ao comportamento emocional. É possível observar o movimento de pedalagem, onde o bebê move as pernas rapidamente como se estivesse pedalando uma bicicleta, e torce o corpo para mostrar alegria.

Como estimular o bebê de dois meses?
Com a visão um pouquinho mais apurada, o bebê descobre nessa fase as luzes e consegue fixar os olhos nela por um bom tempo. Da mesma forma, são atraídos por campainhas e ruídos próximos. Para estimular essas descobertas, ofereça brinquedos com essas características. Coloque o brinquedo no campo de visão do bebê, a uns 15 ou 20 cm de distância, e mova para que ele acompanhe com os olhos. É importante lembrar-se de verificar a indicação de idade na embalagem, para que essas luzes e sons não agridam o bebê.
Outra sugestão é levantar o bebê para que ele possa enxergar a seu redor e observar o ambiente.
Esse também é o momento certo de instalar móbiles no berço para que ele acompanhe o movimento dos brinquedos. As cores que mais atraem sua atenção são o vermelho e o amarelo.
As músicas têm poder de acalmar as crianças. Escolha brinquedos que reproduzam musicas suaves e tranquilas. Mas cuidado: é muito cedo para brinquedos barulhentos. As musicas devem ser de preferência instrumentais e não muito altas.
O toque, o sussurro, o carinho da mãe e dos familiares são fundamentais para o desenvolvimento da afetividade, da socialização, do processo de linguagem. Aproveite todos os momentos para conversar com seu filho.

_________________________________________________________________________________

3 MESES

O que um bebê de três meses consegue fazer?
Com 3 meses completos o bebê já consegue reconhecer visualmente a mamãe. Além do cheiro e da voz, ele tem mais um recurso para saber quando ela está por perto. O bebê também começa a sorrir para todos que se aproximam dele sorrindo. Ele olha para as pessoas, balbucia e faz vocalizações prolongadas, participando ativamente do lar.
Nessa fase as glândulas do canal lacrimal começam a funcionar e aparecem as lágrimas quando o bebê chora.
Firmar bem a cabeça aos 3 meses é uma ótima prova de que o desenvolvimento psicomotor está perfeito. Para fazer o teste, basta deitar a criança de bruços e esperar que ela use o apoio dos bracinhos para sustentar a cabeça e olhar à sua volta.
Geralmente, é no terceiro mês que a cabeça do bebê ganha forma arredondada e ele começa a ficar deitado com o rosto virado para cima. Antes disso, a cabeça ficava apoiada de um dos lados. Nessa etapa ele também começa a escolher sua posição para dormir e se ajeita no colchão. Quando deitado de lado, se vira para ficar sobre as costas. No berço, agarra o lençol e outras coisas que estão por perto e puxa para si.

Como estimular o bebê de três meses?
O bebê de 3 meses já consegue interagir e participar mais da família. Nessa fase, o relacionamento dos pais com o filho fica ainda mais gostoso porque ele responde aos estímulos e brincadeiras.
O bebê já reconhece o rosto da mãe, troca olhares com ela e procura por ela no quarto. Também já é capaz de combinar os dois sentidos: visão e audição. Então, a dica é conversar com a criança, olhar, sorrir e fazer gestos. Certamente, ela vai corresponder com um delicioso sorriso.
Os passeios são um ótimo estímulo para o bebê de 3 meses. Quanto mais ele vê, mais aprende. Ao passear de carrinho pelas ruas é possível ver o interesse do bebê por determinados objetos. Alguns se encantam com as árvores, outros com pessoas, mas eles estão sempre atentos ao que acontece ao seu redor.
Os brinquedos preferidos são os chocalhos e guizos, que eles conseguem segurar com as mãozinhas e balançar para ouvir o barulho. Aproveite a hora do banho para brincar com o bebê. Espirre água, faça espuma, cante e observe as suas reações. Brinquedos flutuantes entram no seu campo de interesse e o banho fica mais divertido com patinhos de borracha que boiam na água.
Lembre-esse que aos 3 meses o bebê já está bem habituado à sua rotina e reage negativamente ao barulho, mudanças e irregularidades. A rotina é importante para que ele se desenvolva naturalmente.

_________________________________________________________________________________

4 MESES

O que um bebê de quatro meses consegue fazer?
Com quatro meses o bebê já está bem mais durinho. Quando de bruços, consegue levantar não só a cabeça, mas também os ombros, apoiando nos braços. Quando sentado com um apoio, consegue manter-se por alguns segundinhos.
Eles descobrem a função e os movimentos dos dedos e ficam encantados. É hora de colocar os dedos na boca, chupar, segurar as coisas, observar os movimentos dos dedos.
Sua visão já está bem próxima da do adulto e ele consegue distinguir duas cores. Sua memória dura de 5 a 7 segundos, e assim, ele se diverte com brincadeiras repetitivas.
O bebê mostra a evolução da sua inteligência e socialização a cada dia: reage à chamada do seu nome virando a cabeça, demonstra preferência por um brinquedo, para de chorar quando vê a mamadeira ou o peito, tosse para chamar a atenção.
Sua vocalização está cada vez mais rica e já se pode admitir o início da linguagem. Ele se expressa com sílabas e gritos fortes e adora ouvir os próprios barulhos. Nessa etapa surge a gargalhada.

Como estimular o bebê de quatro meses?
Mamar, tomar banho, passear, trocar a fralda, tudo é divertido para o bebê de 4 meses. Ele encara todas as atividades como se fossem brincadeiras. O horário que o bebê está mais disposto para brincar é no período da tarde, normalmente entre 3 e 6 horas.
O bebê começa a reagir fortemente aos estímulos. Consegue se acalmar ouvindo uma música suave e quando provocado com gestos e brincadeiras, fica excitado e com a respiração acelerada.
Um bom teste para perceber sua reação é se debruçar no berço e provocá-lo com gestos, caretas, objetos e sumir de repente. Ele irá desaprovar a interrupção da brincadeira fazendo bicos, gritando ou até chorando.
Eles não querem mais ficar na cama o tempo inteiro. É hora de colocá-lo no bebê conforto para observar o ambiente. Ofereça objetos interessantes que emitam sons para que ele possa segurar ou tocar.
Uma boa dica é instalar tapetes emborrachados no quarto do bebê e deixá-lo brincar à vontade no chão. Esses tapetes são próprios para os bebês e são facilmente montados e desmontados, como um quebra cabeça. O ideal é colocar o bebê de bruços durante alguns minutos para que ele faça o exercício de sustentar a cabeça se apoiando nos braços.
Outro brinquedo interessante são os tapetes divertidos, onde o bebê fica deitado de barriga para cima e consegue tocar com o pé e com a mão brinquedinhos que ficam pendurados.
Esse é o momento certo de estabelecer uma boa relação de respeito e educação entre mãe e filho. A mãe deve impor as regras, mas sempre respeitando a individualidade e a personalidade do bebê. É preciso observar para conhecer o bebê e agir conforme o seu ritmo. Alguns são rápidos outros lentos para comer, alguns precisam mais outros menos horas de sono, alguns gostam de brincadeiras mais agitadas, outros cansam rápido de brincar.

_________________________________________________________________

5 MESES

O que um bebê de cinco meses consegue fazer?
A cabeça e os membros do bebê estão mais simétricos aos 5 meses. Sua postura está cada vez mais firme e já consegue sentar com apoio mantendo as costas retas. Eleva as pernas e alcança os pés, mantém a cabeça estável, rola na cama quando virado de bruços e apoia na palma das mãos tentando levantar.
É a fase da explosão de atividades. Segura objetos e agarra tudo que está ao seu alcance. Consegue inclusive pegar um objeto e trocar de mão.
Nessa fase o bebê coloca tudo na boca. Essa é sua maneira de experimentar as coisas.  Ele chupa os brinquedos, coloca o pé na boca, lambe objetos que estão à sua volta, pega o dedo da mãe e tenta morder.
Ri e emite sons ao brincar porque acha divertido os barulhos que faz. Solta gritos de alegria e usa seu “blá-blá-blá” para interromper a conversa dos outros e chamar atenção para si. Seu rosto expressa medo, susto, alegria, raiva, ansiedade, excitação.
Começa a utilizar o contato físico para se comunicar com outras pessoas. Agarra, apalpa, quer sentir e tocar em tudo.
Como sua visão e percepção estão muito evoluídas, começa a estranhar pessoas que não conhece ou não vê freqüentemente. Sua audição está aguçada e ele vira a cabeça quando chamam o seu nome.

Como estimular o bebê de cinco meses?
A escolha dos brinquedos certos é fundamental para o desenvolvimento. É com eles que o bebê vai se ocupar e se divertir, mas principalmente aprender. Os brinquedos ensinam a perceber o duro, o mole, o leve, o pesado, o áspero, o liso, o elástico, o rígido, as cores, os tamanhos, as formas.
Agora, o bebê já reconhece os próprios brinquedos e reage quando tiramos algum deles de sua mão.
Com 5 meses o bebê começa, lentamente, a fazer imitações. Brinque com ele fazendo caretas, abra bem a boca, coloque a língua pra fora, faça bicos e emita sons parecidos com os que ele faz para que ele possa imitar.
Use também o espelho para provocar reações. Provavelmente, ele vai sorrir e vocalizar para a sua própria imagem.
A presença do pai é muito importante nessa fase. O vínculo que se estabelece durante as brincadeiras e os cuidados são fundamentais para o resto da vida. O ideal é que o pai participe ativamente e acompanhe de perto o crescimento e a evolução diária do bebê. Esse é um bom começo para que se tornem, além de pai e filho, grandes amigos.
Coloque músicas variadas para tocar e cante junto com ele, bata palmas e veja a sua reação.

________________________________________________________________________________

6 MESES
O que um bebê de seis meses consegue fazer?
Com seis meses o bebê usa as mãos para descobrir o mundo. Quer pegar, alcançar, amassar, apertar. Bate com os objetos no chão e na beira da cama para fazer barulho e começa a se interessar realmente pelos seus brinquedos. Sua percepção já está evoluída a ponto de conseguir encontrar um objeto escondido se tiver uma parte visível.
Se o bebê estiver entretido com um brinquedo e alguém tentar tirá-lo de suas mãozinhas, terá dificuldades. Ele usa movimentos do corpo e aperta com mais força o objeto para não entregar. Esse é um claro sinal da inteligência do bebê.
Outro exemplo é quando estamos brincando com ele, falando e mostrando um objeto e paramos de repente. Logo o bebê começa a fazer sons e balançar os bracinhos pedindo mais.
Eles gostam de audiência. Quanto mais gente por perto rindo e se divertindo com as suas gracinhas, mais feliz o bebê está.
Ele fica bastante tempo entretido com seus brinquedos e, se estiver apoiado, consegue sentar. Mas os pais precisam ficar sempre atentos. Aos 6 meses os bebês são rápidos, jogam o corpo, rolam e os tombos podem acontecer a qualquer hora.
Seu equilíbrio e coordenação motora já estão bem evoluídos e ele é capaz de se virar para um lado, para o outro, para frente e para trás.
A linguagem continua se desenvolvendo e agora o bebê balbucia para os brinquedos, usa consoantes e vogais diversas, resmunga e gargareja. Também consegue usar tonalidades diferentes para demonstrar raiva, alegria, dúvida, desapontamento.
Nessa fase o bebê já distingue perfeitamente rostos familiares e estranhos. Seu comportamento social pode ser percebido no reconhecimento de pessoas da família.

Como estimular o bebê de seis meses?
O desenvolvimento mental está fortemente ligado aos estímulos que o bebê recebe. Por isso, é fundamental que os pais conversem e falem com o bebê, mesmo que ele não entenda o significado das palavras. Mostre as cores e diga os nomes, imite o barulho dos animais, cante musicas infantis, aponte as partes do corpo e diga os nomes.
A voz da mãe é muito importante para incentivar a fala do bebê. Aos 6 meses, ele tenta modular suas emissões vocais de acordo com o que ouve da mãe.
O contato com outras crianças, principalmente com irmãos mais velhos, é excelente, pois facilita tanto o desenvolvimento mental quanto o social. Ele aprende a dividir, se comunicar, respeitar, impor suas vontades.
Incentive-o a se arrastar para pegar os brinquedos. Coloque seu brinquedo preferido a alguns centímetros de onde ele está e faça movimentos, barulhos e chame o bebê. Essa etapa em que ele começa a se locomover para alcançar objetos é importante para o aprendizado do engatinhar.

_____________________________________________________________________________

7 MESES

O que um bebê de sete meses consegue fazer?
É hora de o bebê ficar sentado. Com 7 meses, sua coluna já está mais firme e o bebê já consegue ficar sentado sozinho, às vezes inclinado para frente e com as mãos apoiadas no chão para não desequilibrar. Com o tempo, ele vai ganhando confiança e passa a ficar sentado com a coluna bem retinha, sem nenhum tipo de apoio.
Nessa fase o bebê se prepara para engatinhar e começa a se locomover voluntariamente. Eles se arrastam e rolam para alcançar objetos que estão longe e alguns chegam até a inventar moda se arrastando sentado.
O progresso da linguagem é evidente e o bebê começa a usar sílabas como da-da, pa-pa, ga-ga. Ele se diverte com os sons que ele próprio emite.
Nessa fase, eles estão encantados com as pessoas. Os pequenos conhecem bem sua família e podem ficar encabulados se algum estranho pegá-lo no colo. Se forem conhecidos, vão adorar passar de um colo para o outro.
As brincadeiras que divertem aos 7 meses são as mais animadas, como aquela em que colocamos a criança sentada nos joelhos e fazemos como se ela estivesse andando de cavalinho. A criança ri alto com a brincadeira, gosta da sensação, fica excitada e pede mais quando paramos, se balançando e jogando o corpo para trás.
Participa ativamente das brincadeiras, não só “pedindo mais” com gritos e movimentos, mas também estabelecendo contato com as pessoas, olhando, balbuciando e até mesmo esboçando imitações.

Como estimular o bebê de sete meses?
Quando a criança começa a sentar, uma serie de brinquedos entram no seu campo de interesse e a brincadeira fica muito mais divertida. Ela está pronta para brincar com cubos que tenham guizos embutidos, caixas que se encaixem uma dentro da outra, brinquedos e argolas empilháveis.
Sentada, a criança pega um objeto com cada mão, troca os brinquedos de mão, e com isso, aprende cada vez mais. Sente a criança no chão e coloque seus brinquedos preferidos em volta dela. Ela vai observar, escolher um para brincar, depois trocar por outro. O bebê poderá se distrair assim durante muito tempo.
É interessante que o bebê brinque com outras crianças também. Em geral, os bebês gostam de observar e interagir com irmãos mais velhos e primos.
Lembre-se que a presença da mãe continua sendo fundamental para o desenvolvimento da criança.
Se a mãe trabalha fora o dia inteiro, poderá compensar sua ausência à noite e nos finais de semana. Nossa dica é que a mãe que trabalha não chegue em casa e apenas dê banho, comida e coloque a criança para dormir. O ideal é arrumar um tempinho diariamente para brincar com o bebê, ainda que esteja cansada. É nesses momentos de troca de carinhos, olhares e gestos que a mãe e o bebê vão se doar um ao outro.

______________________________________________________________________
8 meses

O que um bebê de oito meses consegue fazer?

Geralmente, é com 8 meses que a criança entra na fase do engatinhar, o que significa um grande progresso nas suas funções motoras, coordenação, equilíbrio e desenvolvimento mental.
A criança desenvolve a habilidade de engatinhar e logo dispara pela casa como um foguete em todas as direções, inclusive de ré. Consegue até mesmo engatinhar com uma das mãos, levando um brinquedo ou objeto na outra.
Quando a criança engatinha ela ganha independência para se locomover sozinha, buscar o brinquedo que está longe, procurar a mãe pela casa, ir atrás de barulhos. E, com isso, demonstra sua vontade, sua inteligência, sua personalidade.
Com o engatinhar vem logo a vontade de ficar em pé. A criança gasta um bom tempo do seu dia debruçando-se em móveis, camas e mesas baixas para levantar e ficar em pé sozinha. Embora tenha força nos braços e pernas, não consegue largar as mãos e se manter firme. Logo cai sentada.
O bebê de 8 meses já reconhece o seu nome quando é chamado e algumas outras palavrinhas repetidas constantemente pela mãe. Sua linguagem continua evoluindo e ele não para de balbuciar sílabas e testar sua voz e os sons que produz, dando diferentes entonações.
Sua capacidade de brincar é grande e ela participa ativamente das brincadeiras propostas, trocando sinais com os adultos e demonstrando diferentes reações às provocações. Nessa fase, ela começa a imitar gestos.
Outra característica do bebê de 8 meses é que ele quer morder tudo, até as pessoas, mas como uma forma de carinho, para experimentar. Também aprende a usar as mãos de todas as maneiras, inclusive para puxar os cabelos da mamãe.

Como estimular o bebê de oito meses?

 “Cadê a mamãe? Achou!”. O bebê de 8 meses adora essa brincadeira em que a mãe se esconde atrás de uma fralda e ele tem que tirar o pano do rosto para achá-la.
O desenvolvimento social da criança é expressivo no oitavo mês. Os pais podem introduzir brincadeiras como fazer caretas e sons para a criança imitar, bater palma, brincar de pegar e soltar e colocar o bebê a cavalo sobre a barriga. Brinquedos para martelar, empilhar e desmontar podem distrair a criança durante certo tempo.
Faça a experiência de colocar o bebê em frente a um espelho e veja como ele faz festa para a própria imagem.
Como dissemos anteriormente, a educação da criança começa logo após o nascimento. Quando ela coloca o dedo na tomada, enfia um chinelo na boca, pega um enfeite da mesa da sala, os pais devem dizer “não”, com voz séria e firme, para que ela aprenda os seus limites.
Certamente o bebê não vai compreender o significado da palavra “não”, mas vai notar o tom da voz da mãe, a cara séria e assim, com o tempo, entender que não deve mais fazer aquilo.
O importante na educação do bebê é que os pais saibam respeitar os filhos. O correto é que digam “não” olhando nos olhos da criança, retirem o objeto inadequado da mão do filho, fale com a voz firme e sem berrar. Só assim a criança vai aprender a respeitar e obedecer aos pais.

______________________________________________________________
9 meses

O bebê de 9 meses está em constante atividade. Ele só para quieto na hora de dormir. Por isso, a mamãe tem que ter fôlego para acompanhá-lo, já que ele está cada vez mais craque no engatinhar e na prática de escalada de móveis e paredes.
Alguns bebês desenvolvem uma nova maneira de se locomover entre o engatinhar e o andar, usando os quatro membros. Eles conseguem ficar em pé sozinhos e se segurar. Aos pouquinhos vão começando a soltar as mãos para testar o equilíbrio.
Com essa idade ele já aprendeu a bater palminha e o faz sempre que cantam para ele.
Em relação ao desenvolvimento emocional e social, quando está envergonhado ou leva uma bronca pode fazer beiço, baixar os olhinhos, esconder o rosto e ficar com vergonha.
O bebê de 9 meses consegue colocar emoção nas suas “falas”. Articula as primeiras palavras de duas sílabas como mamã, papá, au-au e reage corretamente as palavras familiares como: me dá, pega, vem, não pode.
A criança de 9 meses não só imita o tom de voz que ouve como também as expressões faciais dos adultos que falam com ela.
Nessa fase, elas aprendem gracinhas como piscar o olho e fazer “cheirinho”.

Como estimular o bebê de nove meses?

A criança de 9 meses gosta de audiência e fica animada quando a mamãe, o papai, a vovó e a madrinha estão por perto rindo e fazendo festa para ela. Se é aplaudida, repete a gracinha.
Para que a criança desenvolva bem sua inteligência, converse e explique para ela tudo o que vai fazer, seja no banho, na refeição, na troca de roupa. Diga: “abre a boca”, “vamos lavar a perninha”, “a fralda está suja”, “vamos colocar a roupa vermelha”. E lembre-se de pronunciar as palavras corretamente.

Os livrinhos de cores fortes são um ótimo estímulo para o bebê. Algumas editoras desenvolvem livros para essa faixa etária com diferentes texturas, figuras alegres, sons. Os bebês adoram e podem aprender muito com eles.
Para fortalecer a musculatura, ajude seu filho a se manter em pé. Esse estímulo vai ser importante para a fase de andar. Mas lembre-se que cada criança tem um ritmo diferente e pode levar mais ou menos tempo para passar de uma etapa para outra.
Ensine a criança a usar corretamente seus brinquedos, mostrando como fazer, guiando suas mãozinhas, ajudando e aplaudindo quando ela acerta.

__________________________________________________________________
10 meses

O que um bebê de dez meses consegue fazer?

Sua capacidade de raciocínio está bastante evidente. Se o bebê está brincando com uma bolinha e ela rola para trás de uma caixa, o bebê tentará empurrar a caixa para resgatar a bola.
Com 10 meses o bebê consegue imitar alguns sons que ouve. Quando a mãe faz barulhos com o lábio, estala a língua no céu da boca ou imita o som dos bichos, o bebê observa e procura imitar.
É capaz de compreender certas proibições. Se a mãe sempre diz “não” quando o bebê cospe a sopa ou quando puxa o cabelo, ele entenderá que não pode fazer aquilo.
Uma das provas de que o bebê de 10 meses é emocionalmente apegado a sua mãe é que ele sente ciúmes e pode demonstrar isso quando ela pega outro bebê no colo. Aliás, sua expressão fisionômica consegue mostrar bem o que ele sente: ansiedade, aflição, alegria, medo.
A evolução motora é notada na sua capacidade de segurar objetos firmemente usando o polegar em oposição aos outros dedos, movimento conhecido como pinça. Também começa a sacudir a mão para dar tchau e já consegue andar de lado segurando em uma mesa. O bebê de 10 meses engatinha de quatro esticado, com o bumbum para o alto, e depois tenta levantar sozinho

Como estimular o bebê de dez meses?

O bebê de 10 meses tem energia de sobra e precisa gastá-la brincando. Engatinhar dentro do seu quarto ou no apartamento não é tão divertido quanto ao ar livre. Leve-o para brincar na praça, no parquinho, na praia. Nos dias quentes, ele vai adorar entrar numa piscina e fazer bastante bagunça com a água.
Coloque em sua mãozinha objetos diferentes para serem manuseados, com texturas, formas, pesos e tamanhos diversos. Ofereça brinquedos de encaixe, conte histórias curtas e mostre figuras de livros infantis.
Lembre-se de estimular a criança apenas dentro dos seus limites. A ansiedade dos pais pode atrapalhar o progresso do bebê. Apenas confie e deixe que ele aprenda no seu tempo. Não faça comparações com o irmão mais velho, com os primos e com os filhos de amigas. Algumas crianças andam mais cedo, outras falam mais depressa.
É verdade que o progresso do bebê depende muito dos estímulos que ele recebe, mas se a criança não estiver preparada para determinadas experiências, a insistência e a cobrança dos pais podem influenciar de forma negativa.

 

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Nota

A maioria ds textos e imagens são retirados da intenet
Em cada post é citado o endereço de onde foi retirado
As imagens são do google

caso alguem seja dono do texto ou imagem e se sinta ofendido, entre em contato comigo que eu colocarei dos devidos créditos a imagem ou ao texto ou retirarei do blog

adrisantos_santos@hotmail.com

obrigada